quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Il Limoncello - O Limoncello

O Limoncello é o licor mais famoso da Itália, muito embora seja muito mais apreciado no centro-sul do país, já que no norte o Amaretto é quem domina. Existe aí uma diferença muito mais que cultural, relacionada ao clima e à temperatura. Enquanto no centro-sul as temperaturas são mais altas e muito convidativas a um licor extremamente gelado, no norte as amêndoas são mais disponíveis, e depois de levemente tostadas e curtidas em álcool, produzem um licor perfumado e aconchegante, bem adaptado a lugares mais frios.

Bem, o Limoncello, como o próprio nome diz, é feito de limão; mas não pode ser feito de outra parte que não a casca, e somente dela. Ele é resultado da maceração da casca do limão em álcool de cereal, já que este absorve todo o sumo, cor e o óleo, resultando em um licor potente, de cor amarelo citrino e extremamente digestivo.

Sua origem exata é incerta, muito embora saibamos que tenha sido por volta de 1900 em uma das ilhas da Campania, próximas a Napoli, como Ischia, Capri, Procida, Azzurra, ou no litoral de Amalfi ou até mesmo nas proximidades de Sorrento.

Alguns registros apontam Maria Antonia Farace, dona de uma pequena pensão na ilha de Azzurra, e detendora de um pequeno pomar de limões e laranjas, como a precursora, já que tinha o costume de servir um pequeno cálice gelado aos seus hóspedes; seu neto, Massimo Canale, é até hoje proprietário de um pequeno e tradicional bar, que serve coquetéis à base da lendária bebida, além de um Sorbetto di Limoncello que parece ter sido feito em outra galaxia. Se um dia estiver na Campania, não deixe de visitá-lo na vila de Axel Munthe - Villa San Michelle.

Sorrento e Amalfi também dão conta de que famílias tradicionais não permitiam que esse licor faltasse ao final de suas refeições, e se tornou tão tradicional quanto um bom café. Fato é que as receitas se multiplicaram exponencialmente naquela região, e portanto, o Limoncello é filho da Campania.

Ao preparar o Limoncello, é importante lembrar que somente a camada mais superficial da casca deve ser removida e utilizada, não chegando jamais à parte branca, pois se torna amarga quando curtida em álcool.

Para isso o limão deve estar muito limpo e higienizado; com o auxílio de um removedor adequado (vide foto acima), raspe-o, removendo toda a casca.

Vamos aos números:

- 15 limões sicilianos de tamanho grande; bem lavados, secos e higienizados. Utilizar somente a casca, sem chegar à parte branca;
- 750 ml de álcool de cereais;
- 1 litro de água;
- 500 g. de açúcar.

Ao retirar a casca dos limões, coloque-a imediatamente dentro do álcool de cereais (veja foto ao lado), em seguida guarde a garrafa dentro da geladeira ou freezer por aproximadamente um mês, evitando que seja exposto à luz.

Depois de um mês, o álcool estará bem amarelo, porém turvo. Não se desespere. Aqueça 1 litro de água, dissolva o açúcar com o auxílio de uma colher de pau, de modo que se transforme em um xarope; deixe esfriar em temperatura ambiente.

Misture o xarope ao álcool curtido na casca de limão; filtre a mistura com um pano bem limpo ou com filtro de café, e engarrafe. Provavelmente você necessitará de duas garrafas para guardar todo o Limoncello; tampe bem e guarde as duas garrafas na geladeira por mais um mês.

Sirva extremamente gelado, e sempre após as refeições.



2 comentários:

  1. Interessante. Vou tentar fazer! José Luis

    ResponderExcluir
  2. faço diferente mas gostei.
    Obrigada

    Minha pagina tem licores diferentes.

    http://pensamentosoft.blogspot.pt/

    ResponderExcluir